dom | 16 de fevereiro de 2020

19 3407 . 1050

Acompanhe-nos:

Notícias

Sinditec participa de reunião com Secretário Estadual do Meio Ambiente

O vice-presidente do Sinditec, Leonardo Sant’ Ana, representou a região em audiência realizada semana passada com o secretário do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Marcos Penido.

O presidente do Sinditêxtil-SP, Luiz Arthur Pacheco, destacou a importância do setor têxtil para o Estado de São Paulo, tanto no que diz respeito a empregos gerados como na participação do PIB (Produto Interno Bruto) no Estado. Leonardo apresentou na reunião o trabalho que o Sinditec vem realizando em relação à readequação da ETE-Carioba e a recuperação do ribeirão Quilombo.

O gerente de Tecnologia, Inovação e Sustentabilidade do Sinditêxtil-SP, Sylvio Napoli, explicou que o objetivo principal foi apresentar os dois projetos iniciais que a Câmara Ambiental Têxtil estará trabalhando, referentes à destinação do lodo têxtil e revisão do guia que apresenta indicadores ambientais que poderão ser quantificados a partir de informações fornecidas pelas empresas.

Depois de apresentar as ações que o setor tem desenvolvido continuamente, em sintonia com o que já foi tratado com o governador João Doria, o presidente do Sinditêxtil-SP manifestou preocupação em relação à cobrança que as empresas vêm sofrendo para tratamento de esgoto mesmo já tratando a água servida. O que ocorre é uma espécie de dupla cobrança, uma vez que as produtoras de têxteis já são obrigadas a ter suas próprias estações de tratamento.

Sobre o tema, o secretário ficou de agendar reunião em conjunto com a direção da Sabesp no mês de julho, tendo também demonstrado amplo conhecimento das ações proativas do setor no que diz respeito a temas ambientais e de sustentabilidade.

Com relação às cobranças realizadas em nossa região, Leonardo explicou que algumas cidades, mesmo não tratando o esgoto, como é o caso de Sumaré, estão cobrando o afastamento dos efluentes (transporte do efluente da empresa até a ETE – que não existe). Outras cidades cobram o tratamento do efluente tratado. “As empresas pagam duas vezes pelo tratamento. Como haverá essa discussão com a Sabesp, em São Paulo, para redução dos valores, por intermédio do Sinditec vamos trazer essa proposta para a nossa região, em benefício das indústrias do setor têxtil”, comentou.

Também participaram do encontro o diretor de Relações Institucionais do Sinditêxtil, Haroldo Silva, e o secretário executivo da Câmara Têxtil, Jorge Rocco.

** Com informações do Sinditêxtil-SP

Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Compartilhar
Share on whatsapp
Compartilhar
Share on email
Email