ter | 09 de agosto de 2022

19 3407 . 1050

Acompanhe-nos:

Notícias

Deputado Macris manifesta apoio ao setor têxtil contra antidumping de fios texturizados de poliéster

O deputado federal Vanderlei Macris manifestou apoio ao setor têxtil em ação contra a aplicação de direitos antidumping sobre as importações de fios texturizados de poliéster. Ele esteve em reunião sexta-feira (15/07) no Sinditec (Sindicato das Indústrias Têxteis de Americana, Nova Odessa, Santa Bárbara e Sumaré) debatendo esse assunto que representa grande risco para toda a cadeia têxtil.

Participaram o presidente do Sinditec, Leonardo Sant’Ana, o diretor de Relacionamento, Paulo Sérgio Correa Duarte, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Americana, Rafael de Barros, Francisco de Azevedo Marques Jensen, representando a Comexport (Companhia de Comércio Exterior), o advogado Roberto Kanitz, do escritório UNO International Trade, e Guilherme Marinho Bastos, representando as empresas.

Está em andamento no governo federal uma investigação de prática de dumping nas exportações para o Brasil de fios texturizados de poliéster, originárias da China e Índia. Esse processo foi iniciado a partir da petição protocolada em julho de 2020 pela Associação Brasileira de Produtos de Fibras Artificiais e Sintéticas (Abrafas), em nome das empresas Unifi do Brasil e Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe), alegando dano à indústria doméstica resultante da prática de dumping.

“Se o direito antidumping for efetivamente imposto, apenas quatro empresas brasileiras se beneficiariam da medida, que hoje não atendem nem 25% da demanda doméstica dos fios de poliéster, em detrimento de toda a cadeia têxtil, até as confecções, que emprega e gera valor agregado em nível incomparavelmente superior. Estima-se que esse dumping protegeria cerca de 500 empregos, em detrimento de mais de 1,4 milhões de empregos ofertados por toda a cadeia”, explicou Kanitz.

O advogado destacou ainda que o fio de poliéster é o mais utilizado e consumido em produtos das classes menos favorecidas, assim como é o balizador de preços de todo o mercado. Aumentos em seu preço influenciarão a precificação dos fios de algodão, viscose, poliamida, etc.

O presidente do Sinditec considerou que a medida afetará a competitividade das empresas. “O aumento de, no mínimo, 8,5% no valor do fio de poliéster aumentará a pressão dos custos de produção, prejudicando a nossa concorrência. As empresas que estão conseguindo hoje concorrer com os produtos importados terão mais dificuldades, ficando menos competitivas. Esse aumento poderá incentivar a importação de produtos acabados, principalmente porque vai incidir no início da cadeia produtiva, que é do fio, impactando todo o segmento têxtil. Também vai gerar inflação e aumento de preços de produtos. Em um momento que o setor têxtil já vem sofrendo com a pressão nos custos das matérias-primas, o aumento no preço do fio de poliéster texturizado trará problemas para o setor têxtil”.

Leonardo agradeceu ao deputado Macris a oportunidade de tratar de assuntos relevantes para a indústria têxtil. “É muito importante para o setor ter o apoio do Macris, que é de Americana, conhece nossa realidade e representa a região do polo têxtil. Discutir o tema em audiência pública será muito apropriado para alertar o governo sobre os riscos do antidumping para a cadeia têxtil”, ressaltou.

Audiência – Como membro da Comissão de Fiscalização e Controle na Câmara Federal, o deputado Macris disse que apresentará um requerimento para realização de uma audiência pública com as partes interessadas e representantes do governo, principalmente do Ministério da Economia e da Casa Civil, para expor o assunto e alertar sobre os impactos do direito antidumping para o setor. “Sou parceiro nesse pleito da cadeia têxtil, que será muito afetada com a aprovação dessa medida, trazendo inflação e desemprego”, comentou o deputado.

A reunião também foi acompanhada pelo consultor do Sinditec Adao de Souza e pelas assessoras Camila Magri e Mirna Ferrez.

O Sinditec está pedindo o apoio das empresas para que assinem uma petição online contra a aplicação do direito antidumping. Além dos consumidores diretos do fio (revendedores, malharias e tecelagens), podem assinar essa petição todas as empresas possivelmente afetadas pela medida, como confeccionistas e varejistas.

Link para assinatura da petição: Não imposição de direitos antidumping às importações de fios texturizados depoliéster – Peticao.online

Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Compartilhar
Share on whatsapp
Compartilhar
Share on email
Email