qui | 28 de janeiro de 2021

19 3407 . 1050

Acompanhe-nos:

Notícias

Sinditec discute com prefeito Sardelli sobre aumento no ICMS têxtil estadual

Alterações nos incentivos fiscais de ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços), definidas em decretos do governo do Estado, afetarão sobremaneira o setor têxtil. Esse assunto foi discutido terça-feira à tarde (12.01) em reunião com o prefeito de Americana, Chico Sardelli, com a presença do presidente do Sinditec, Leonardo Sant’Ana, e do diretor Paulo Sérgio Correa Duarte.

Pelos decretos publicados pelo governo em outubro e no final de dezembro, alterações tributárias para as empresas têxteis acontecerão no próximo dia 15 de janeiro, ficando em vigor até 31 de março, e depois em 1º de abril. De acordo com Leonardo, o problema maior é o período de 15 de janeiro a 31 de março, em que o imposto é maior para vendas destinadas às empresas optantes pelo Simples Nacional. O acréscimo no preço final que este aumento do ICMS acarretará nas vendas para as empresas optantes do Simples ficará em torno de 13% a 15,8%.

“O impacto dessas alterações será muito grande para nossas empresas. É um absurdo termos três tributações diferentes em um período de três meses”, comentou Leonardo. Ele destacou ainda que esta alteração trará um aumento muito expressivo da carga tributária, causando um aumento nos preços, e essas medidas vão incentivar as confecções a comprarem de empresas de outros Estados, que têm mais incentivos fiscais e terão preços mais baixos.

“A maior parte das confecções estão no Simples e o impacto da redução destas vendas será muito grande. Serão 75 dias em que as indústrias têxteis deixarão de vender para essas confecções, o que será um problema muito sério, considerando ainda que as empresas estão começando a se recuperar do ano difícil que foi 2020 em razão da pandemia da Covid-19”.

O diretor Paulo Duarte lembrou ainda que os incentivos fiscais de ICMS para a cadeia têxtil foram conquistados nos mandatos de Chico Sardelli como deputado estadual, em que atuou como coordenador da Frente Parlamentar em Defesa do Setor Têxtil e de Confecção do Estado de São Paulo. “Nos anos em que houve redução do ICMS, a arrecadação do Estado aumentou. O prefeito Chico Sardelli conhece bem esse tema e viemos pedir sua intermediação junto ao governo do Estado para que sejam revistos esses decretos”, ressaltou.

Durante a reunião, Sardelli conversou com o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Carlos Pignatari, e está tentando contato com a coordenadora da Frente Parlamentar Têxtil, Carla Morando, para tratar desse assunto.

Também participaram da reunião o vice-prefeito Odir Demarchi, o secretário de Administração, Fábio Beretta Rossi, que é vice-presidente do Sinditec, o secretário de Planejamento, Angelo Marton, e o secretário de Negócios Jurídicos, Diego Guidolim.

Share on facebook
Compartilhar
Share on twitter
Compartilhar
Share on whatsapp
Compartilhar
Share on email
Email